Página inicial‎ > ‎

Poesias

Alegria e Sofrimento

José Augusto M. de Andrade Júnior - 23/05/1990

Alegria e sofrimento,
Equalizados sentimentos.
Sintetizados por homens.
Que se veêm homens,.
Mas que são vento...

Pois que nada há de novo,
Nem de velho.
Tudo é o que sempre foi
E o que é sempre será
Na vida eterna, AMÉM..


Voltar

Náufragos e marinheiros

José Augusto M. de Andrade Júnior - 12/03/2004

Por muitos mares naveguei...
Em muitos rochedos naufraguei
Quanta aflição, quanto medo sentí
Em quantas ilhas desertas fiquei


Como um velho marinheiro vejo agora
Tudo aquilo que aprendí
Sem querer, mesmo à
deriva, naveguei
Do meu porto seguro à procura


De náufrago a marinheiro
Fui pouco a pouco me transformando
Em cada porto, em cada ilha, erm cada naufrágio
Um parte de mim eu encontrei


Havia, pois, parte de mim
Em cada mar que naveguei
E só agora percebo
Que navegar é sempre preciso
E viver também é preciso
Pois navegar, mesmo à deriva,
Também é viver!





TAO

José Augusto M. de Andrade Júnior - 23/05/1990


Universo, Inverso...
Verso , Reverso...
Tristeza, alegria...
Dor, Fantasia...
Ilusão, Sedução...
Igual e diferente.

Síntese do NADA,
Da infinita precariedade,
De erráticos equilíbrios,
De produtos inertes,
Do eterno vácuo... Vazio...


Voltar

Universo em chamas

José Augusto M. de Andrade Júnior - 22/05/1990

Ponto, Energia, Explosão
Atração, Repulsão, Expansão
Vida, Morte, Tentação.
Tempo, Espaço e Solidão.

Contração, Atração, Repulsão
Implosão, Matéria, Negro Buraco.

Nada,Tudo,

Caos


Voltar




Subpáginas (1): Poesias
ċ
alegria e sofrimento.html
(1k)
José Augusto Jr.,
8 de set de 2014 20:43
Comments